Veja mais informações sobre o Forte em:

RESULTADOS DE DEZEMBRO DE 2008

16/12 - Certificação da 2ª e 3ª turmas do curso "Capoeira - Educação para a Paz"

“Capoeira e Direitos Humanos”, "Educação para Autonomia e o Sentido de Pertença", “Capoeira na Guerra do Paraguai”, "Capoeira: Perspectiva de Educação, Cidadania e Paz”, “A presença Indígena na Cultura Afro-Brasileira”, entre outros assuntos, fizeram parte dos eixos temáticos do curso “Capoeira – Educação para a Paz” que formou a 2ª e 3ª turma no Forte de Santo Antônio Além do Carmo, às 15h.

Parceria entre o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), e a Superintendência de Cultura da Secretaria de Cultura do Estado (SUDECULT), o curso tem como objetivo a formação em educação das relações étnico-raciais de capoeiristas, inserindo-se na aplicação da Lei Federal Nº. 11.645/2008, que institui a obrigatoriedade do tema "História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena" no currículo oficial da rede de ensino no Brasil.

A solenidade contou com a palestra de Jean Adriano Barros da Silva, mestre em educação pela UFBA (Universidade Federal da Bahia), com o tema: “O jogo da Capoeira no ´jogo´ da educação formal: limites e possibilidades da formação humana”.

A carga horária do curso foi de 160 horas. Os 65 capoeiristas que receberam os certificados deverão implementar em suas vivências pedagógicas o que foi aprendido durante 45 dias de aula. O curso “Capoeira – Educação para a Paz” tem continuidade enquanto política pública e pretende capacitar mais de mil capoeiristas.

O Curso integra a política cultural de salvaguarda do patrimônio imaterial que o Governo da Bahia desenvolve através da SECULT/IPAC. Para participar, os capoeiristas precisaram ser indicados por outros mestres de diferentes bairros e escolas de capoeira de Salvador e Região Metropolitana.

Como saber ancestral e manifestação cultural com origem na Bahia, a capoeira é registrada, através do IPAC, como patrimônio imaterial da Bahia desde dezembro de 2006. Em julho de 2008, em sessão histórica no Palácio Rio Branco - Salvador, a capoeira foi registrada como Patrimônio Cultural do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - Iphan, órgão do Ministério da Cultura.

20/12 - Grupo de capoeira Topázio comemora 20 anos no Forte

Para comemorar os 20 anos de fundação do Grupo Internacional de Capoeira Topázio, foi realizada no dia 20 desse mês, uma grande roda de capoeira no Forte de Santo Antônio Além do Carmo. Cerca de 250 capoeiristas de Salvador e de filiais do grupo Topázio de outros países participaram do encontro.

Fundado em 1987 por Raimundo dos Santos, mais conhecido como Mestre Dinho, o grupo Topázio sempre se caracterizou pelas inovações introduzidas na capoeira. A fundação do grupo surgiu da idéia de unir, sob o mesmo nome, todos aqueles professores que foram alunos do Mestre Dinho e já desenvolviam trabalhos com capoeira em suas comunidades.

De acordo com o professor de capoeira, Jefferson Matos, o grupo Topázio conta atualmente com filiais em outras cidades do Brasil, e do exterior, em países como Argentina, México, Estados Unidos, Portugal, Espanha, França, Itália, Alemanha, Dinamarca, Bélgica, Turquia e Austrália.

RESULTADOS DE NOVEMBRO DE 2008

20 a 23/11 - Atividades do Zumbimba são realizadas no Forte

Em comemoração ao dia da Consciência Negra e ao aniversário de nascimento do saudoso Manoel dos Reis Machado, mais conhecido como Mestre Bimba, criador da capoeira Regional, é realizado há 17 anos o Zumbimba.

Organizado pela Fundação Mestre Bimba (FUMEB) e pela entidade Filhos de Bimba Escola de Capoeira, o evento aconteceu entre os dias 20 e 23 de novembro, em horários alternados. O objetivo do Zumbimba é preservar o legado do Mestre Bimba, além de divulgar os trabalhos voltados à cultura afro-baiana, em especial a capoeira.

O evento foi aberto às 09h, do dia 20 de novembro, no Forte de Santo Antônio Além do Carmo, com uma grande roda de capoeira celebrando as boas vindas, além de contar com a participação de convidados das comunidades capoeiristica. Durante o Zumbimba foi realizado curso de capacitação, apresentação de samba de roda e samba chula, entre outras atividades.

Marginalizada por muitos anos, a capoeira é um símbolo da resistência negra na Bahia. Como saber ancestral e manifestação cultural, a capoeira é registrada como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), e registrado também, como Patrimônio Imaterial da Bahia, desde dezembro de 2006, pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC).

Para Nenel Machado, mestre de capoeira, presidente da FUMEB e filho de Mestre Bimba “o Zumbimba, também é uma oportunidade para que a comunidade Filhos de Bimba Escola de capoeira mostre seu trabalho de preservação da obra do seu patrono e alcance maior visibilidade no universo da capoeira, para o qual ela vem contribuindo de forma bastante ativa”.

A proposta da Fundação Mestre Bimba é buscar elementos históricos, culturais e filosóficos da capoeira e de outras manifestações de origem negra, para ampliar seu acervo e subsidiar outros interessados. Entre as atividades realizadas pela FUMEB e Filhos de Bimba Escola de Capoeira, estão: oficinas, palestras, cursos, aula de samba de roda e dança afro, capoeira para idosos e portadores de necessidades especiais, fabricação e comercialização de berimbau, entre outros.

Informação completa sobre a programação:
Telefone: (71) 3322-5082 - Mestre Nenel


01 a 30/11 - Aulas do curso "Capoeira - Educação para a Paz"

Capoeiristas participaram durante todo o mês de novembro dos círculos de conversa do curso “Capoeira – Educação para a Paz”.

Os assuntos foram facilitados por educadores especialistas que exploraram temas importantes da história e cultura afro-brasileira, tais como: “Capoeira e Direitos Humanos”, por Rose D´ Apresentação; "Educação para Autonomia e o Sentido de Pertença", por Vanda Machado; “Capoeira na Guerra do Paraguai”, por mestre Máximo; "Capoeira: Perspectiva de Educação, Cidadania e Paz”, por Amélia Conrado; “A presença Indígena na Cultura Afro-Brasileira”, por Augusto Marcos, entre outros assuntos.

Nas sextas-feiras, ao final da aula, uma grande roda de capoeira conduzida por mestres convidados e capoeiristas do curso promove a integração do grupo.

Numa parceira entre Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), e a Superintendência de Cultura da Secretaria de Cultura do Estado (SUDECULT), o curso “Capoeira - Educação para a Paz” objetiva a formação em educação das relações étnico-raciais de capoeiristas-educadores, e se insere na ação de aplicação da Lei Federal Nº. 11.645/2008, instituindo a obrigatoriedade do tema "História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena" no currículo oficial da rede de ensino no Brasil.

O Curso integra a política cultural de salvaguarda da capoeira como patrimônio imaterial que o Governo da Bahia desenvolve, através da SECULT/IPAC. Para participar, os capoeiristas precisam ser indicados por mestres de capoeira que atuam nos diversos bairros e escolas de capoeira de Salvador e Região Metropolitana.

RESULTADOS DE OUTUBRO DE 2008

01 a 31/10 - Aulas do curso "Capoeira - Educação para a Paz"

Durante todo o mês de outubro capoeiristas participaram dos círculos de conversa do curso “Capoeira – Educação para a Paz”.

Os assuntos foram facilitados por educadores especialistas que exploraram temas importantes da história e cultura afro-brasileira, tais como: "Educação para Autonomia e o Sentido de Pertença", por Vanda Machado, “Capoeira na Guerra do Paraguai”, por mestre Máximo, "Capoeira: Perspectiva de Educação, Cidadania e Paz”, por Amélia Conrado, “A presença Indígena na Cultura Afro-Brasileira”, por Augusto Marcos, entre outros assuntos.

Sempre às sextas-feiras, ao final da aula, uma grande roda de capoeira conduzida por mestres convidados e capoeiristas do curso promoveu a integração do grupo.

Numa parceira entre Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), e a Superintendência de Cultura da Secretaria de Cultura do Estado (SUDECULT), o curso “Capoeira - Educação para a Paz” objetiva a formação em educação das relações étnico-raciais de capoeiristas-educadores, e se insere na ação de aplicação da Lei Federal Nº. 11.645/2008, instituindo a obrigatoriedade do tema "História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena" no currículo oficial da rede de ensino no Brasil.

O Curso integra a política cultural de salvaguarda da capoeira como patrimônio imaterial que o Governo da Bahia desenvolve, através da SECULT/IPAC. Para participar, os capoeiristas precisam ser indicados por mestres de capoeira que atuam nos diversos bairros e escolas de capoeira de Salvador e Região Metropolitana.


21/10 - Primeira aula da 3ª turma do curso "Capoeira- Educação para a Paz"

Cerca de 70 capoeiristas participaram da primeira aula da 3ª turma do curso "Capoeira - Educação para a Paz". Ciência, Arte e Resistência Negra foi o tema da aula.

A aula inaugural da 3ª turma foi ministrada pela historiadora e professora doutora em Educação pela UFBA, Vanda Machado, também, criadora e coordenadora geral do curso. O projeto, realizado em parceria entre Superintendência de Cultura da Secult e IPAC, pretende se transformar em política pública estadual, capacitando mais de mil capoeiristas. Nessa etapa, os capoeiristas precisam ser indicados por outros mestres de capoeira de Salvador e Região Metropolitana para participar das atividades.

A primeira turma do curso começou em março deste ano (2008), como perspectiva de ser mais uma ação para a salvaguarda efetiva da capoeira e aplicação prática da Lei Federal Nº. 11.645/2008, que institui a obrigatoriedade do tema ‘História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena’ no currículo oficial da rede de ensino no Brasil.

Para o diretor geral do IPAC, Frederico Mendonça, a Constituição brasileira de 1988 e a Lei estadual nº8.895/03, Decreto nº10.039/06, estabelecem as competências dos poderes públicos municipal, estadual e federal para com os bens tombados e registrados como patrimônios culturais. “A capoeira é registrada pelo IPAC como patrimônio da Bahia, desde 2006, e pelo IPHAN, como patrimônio do Brasil, desde junho deste ano (2008), o que obriga aos governos promoverem ações de salvaguarda, como esse curso Capoeira Educação para a Paz que o IPAC agora patrocina”, explica Mendonça.

Com o curso, os capoeiristas-educadores passam a ensinar suas vivências pedagógicas, como o conceito da capoeira como afetividade, humanização e educação. “Eles aprendem o sentido de ser, pertencer e participar, solidariamente, de uma tradição que é inclusiva, ancestral e de respeito ao próximo” enfatiza Vanda Machado. Temas de direitos humanos, capoeira na educação infantil, educação das relações étnico-raciais, elaboração de projetos, arte e resistência negra na Bahia e outros assuntos integram os 35 módulos do curso. As atividades têm caráter inclusivo, vivências colaborativas e metodologia criada pelo educador Paulo Freire. As aulas ocorrem sempre de segunda a sexta-feira, das 14 às 18 horas, no Forte.


22/10- Roda Comemorativa

O Centro Cultural Ganga Zumba (CCGZ) comemorou entre os dias 20 e 26 de outubro, os seus 11 anos de trabalho com capoeira. O objetivo do evento foi batizar, graduar e formar alunos do CCGZ.

Criado com propósito de desenvolver trabalhos de inclusão social, em 22 de outubro de 1997, por Marcelo Peixoto, contramestre de capoeira, apoiado por Marcio Ferreira, professor de capoeira e Fábio Luiz, o Centro Cultural Ganga Zumba, atende atualmente 150 crianças, em seus diversos núcleos.

Como parte da celebração, foi realizada no Forte de Santo Antônio Além do Carmo, dia 22/10, às 16h, uma grande roda de capoeira, aberta ao público e participação de convidados. Durante 6 dias os alunos do CCGZ participaram de diversas atividades, a exemplo de palestras, cursos e rodas de capoeira.

O Centro Cultural Ganga Zumba está situado na Avenida Vale das Pedrinhas / Rio Vermelho, na creche Darlanzinho Luz.

Mais informação,
(71) 8808-8166

Marcelo Peixoto
centroculturalgangazumba.blogspot.com

RESULTADOS DE SETEMBRO DE 2008

26/09- Exposição “Um Dia de Artes”

“Um dia de Artes” foi o nome do projeto que o Forte de Santo Antônio Além do Carmo, sediou no dia 26 de setembro. A abertura aconteceu a partir das 9 horas, com a presença de psicólogos, médicos e dirigentes de clínicas, além de algumas ‘pessoas especiais’, autores e autoras de objetos artísticos ou artesanais – como quadros e esculturas – que estavam expostos na Galeria do Forte.

Essas ‘pessoas especiais’ foram ou são pacientes sob tratamento psicológico e psicanalítico em função de terem sofrido doenças de transtorno mental e dependência química, por exemplo.

As obras, que foram vendidas a preços populares, são resultados das oficinas terapêuticas realizadas no Sanatório São Paulo, Hospital-Dia e na Clínica em Saúde Mental Professor Nelson Pires.

O evento foi aberto ao público e teve objetivo de manter em funcionamento pleno as oficinas terapêuticas através de recursos levantados com a venda desses objetos. Peças em alvenaria, pinturas em tela, bonecas, cestas, jarros, gaiolas, bijuterias, tapetes, imãs de geladeira, bolsas, entre outros produtos, complementam a extensa lista.


24 e 25/09- Forte sedia evento que irá discutir ações de geração de emprego e renda na Bahia

Foi realizada nos dias 24 e 25 de setembro, no Forte de Santo Antônio Além do Carmo, a “Oficina de Desenvolvimento Local para a Integração das ações do Projeto GERAR III – MDS”. O evento teve o objetivo de reunir os parceiros que vão atuar na área de geração de emprego e renda no estado da Bahia. Representantes do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), da Secretaria de Segurança Alimentar e Nutricional, do Governo do Estado da Bahia e da OSCIP GERAR - Geração de Emprego e Renda e Apoio ao Desenvolvimento Regional, participaram do evento.

Representantes dos nove municípios baianos onde o projeto GERAR III – MDS está sendo aplicado também participaram. Foram os municípios de Camaçari, Catu, Itaparica, Madre de Deus, Salinas da Margarida, Santa Bárbara, Santo Amaro da Purificação, Saubara e Vera Cruz. Também atuam como parceiros do projeto o Banco do Brasil DRS, Banco do Nordeste, CONAB, Caixa Econômica Federal, Sebrae, OCB-SESCOOP, Pastoral da Criança, entre outros.

O projeto GERAR apóia atualmente centenas de empreendimentos, envolvendo mais de 3 mil participantes, atendendo prioritariamente o público do programa Bolsa Família. Atua em cerca de 50 municípios brasileiros situados nos estados da Bahia, Acre, Pernambuco e Ceará. A meta é promover a auto-sustentabilidade de cada comunidade com a criação de postos de trabalho.

Os técnicos da OSCIP GERAR desenvolvem condições para a comunidade empreender, pela sua própria participação, oferecendo cursos de empreendedorismo e cursos de capacitação profissional. Fornecem orientações e acompanhamento, desenvolvendo planos de negócios, orientação ao crédito, apoio ao associativismo e cooperativismo.


19 a 21/09 Feira Cultural

Projeto Meia Lua – Criando com um velho mestre: Rodas, Histórias e Artes.

O Centro Esportivo de Capoeira Angola – CECA, em parceria com o Centro de Referência Integral de Adolescentes – CRIA, executaram atividades da Feira de Cultura para o encerramento do Projeto Meia Lua, no Forte de Santo Antônio Além do Carmo.

Veja programação abaixo:

Seminário- “O Saber dos Velhos”

Dia – 19, às 19h

Tradicional Roda de Capoeira Angola

Dia- 20, às 19h

Feira de Cultura Popular / Caruru de Cosme e Damião

Dia- 21, das 09h às 13h

Mais informações,

(71) 3323-0708



14 a 21/09- Capoeiristas participam de encontro em Belém do Pará


O grupo de Capoeira Angola Pai e Filho, juntamente com outros mestres e contramestres de capoeira de Salvador, participaram do I Encontro de Capoeira Norte e Nordeste, com o apoio do Governo do Estado da Bahia, através da Secretaria de Cultura. O evento será realizado entre os dias 14 e 21 do mês corrente, em Belém do Pará.

O I Encontro de Capoeira Norte e Nordeste teve o objetivo de promover a troca de experiências entre os participantes. Durante o encontro foram realizadas oficinas de capoeira, batizados e palestras com grandes mestres de capoeira do Brasil.

Veja abaixo relação dos mestres que foram representar a Bahia:

Pelé da Bomba / Tonho Matéria
Baixinho / Angola
Santa Rosa / Carlinhos
Faísca / Máximo / Sasá
Pequeno Mestre / Já Morreu



Entrega dos certificados - III Workshop

Os certificados do III Workshop de Elaboração de Projetos Culturais realizado nos dias 19 e 20 de julho, já estão disponíveis para serem entregues!


Local da entrega:
Forte de Santo Antônio Além do Carmo, de segunda a sexta-feira, das 10h às 12h e das 14h às 17h.

04/ 09- IX batizado e troca de cordões

O grupo de capoeira Gangara realizou entre os dias 04, 05, 06 e 07 de setembro o seu IX batizado e troca de cordões. O objetivo do grupo foi preservar a cultura popular, este ano o evento teve como tema: Capoeira de rua X Capoeira na rua: Saberes incondicionais.

O batizado é uma tradição existente na capoeira de caráter cultural, educativo, esportivo e integrativo para todos os participantes do grupo.

A abertura do encontro foi dia 04 de setembro no Forte de Santo Antônio Além do Carmo, às 19h. Durante o evento foram realizadas palestras com o intuído de capacitar os participantes.

Mais informações,

3258-2664 / 9156-8161

Mestre Nal

03/09 - Encerramento da 1ª turma e aula inaugural da 2ª turma do curso "Capoeira- Educação para a Paz"

Uma média 300 pessoas participaram do encerramento da 1ª turma do curso “Capoeira – Educação para a Paz”, que recebeu o nome João Pequeno de Pastinha, em homenagem ao grande mestre de capoeira, e aula inaugural da 2ª turma do curso, realizado no último dia 03 de setembro, às 15h, no Forte de Santo Antônio Além do Carmo.

Estiveram presentes no evento o diretor geral do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), Frederico Mendonça, a diretora de projetos da superintendência de desenvolvimento da cultura, Lúcia Carvalho, a coordenadora geral do curso, Vanda Machado, os mestres de capoeira: Gato Góes, Bola Sete, Boca Rica, Pelé da Bomba, Tonho Matéria, Odilion, Máximo, entre outros.

Numa parceira entre o IPAC e a Superintendência de Cultura da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, o curso “Capoeira - Educação para a Paz” objetiva a capacitação de capoeiristas-educadores, e se insere na ação de aplicação da Lei Federal Nº. 11.645/2008, instituindo a obrigatoriedade do tema "História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena" no currículo oficial da rede de ensino no Brasil.

A capoeira, como saber ancestral e manifestação cultural, com origem na Bahia, é registrada através do IPAC, como patrimônio imaterial da Bahia desde dezembro de 2006 e no último mês de julho (2008), em sessão histórica no Palácio Rio Branco - Salvador, a capoeira foi registrada como Patrimônio Cultural do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - Iphan, órgão do Ministério da Cultura.

Os capoeiristas serão multiplicadores da idéia e devem implementar em suas vivências pedagógicas conceitos da capoeira como afetividade, humanização e educação. “Eles aprendem o sentido de ser, pertencer e participar solidariamente de uma tradição que é inclusiva, ancestrálica e de respeito ao próximo” enfatiza Vanda Machado, Coordenadora do Projeto.

Na cerimônia de entrega dos certificados houve uma homenagem ao Mestre João Pequeno de Pastinha, um dos expoentes mais importantes da história da capoeira no Estado e já reverenciado com o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade Federal da Bahia (UFBA).

A aula inaugural da segunda turma do curso foi realizada pelo professor-doutor Carlos Moore, etnólogo e historiador que estabelece em seu trabalho conexões entre as comunidades negras do Caribe, América, Europa e África. Com a palestra “Consciência histórica africana e o impacto dos valores tradicionais sobre as sociedades diaspóricas modernas”, o professor recebe a nova turma.

O Curso integra a política cultural de salvaguarda do patrimônio imaterial que o Governo da Bahia desenvolve, através da SECULT/IPAC. Para participar, os capoeiristas precisam ser indicados por outros mestres de diferentes bairros e escolas de capoeira de Salvador e Região Metropolitana.

RESULTADOS DE AGOSTO DE 2008

01 a 18/08 - Aulas do curso "Capoeira - Educação para a Paz"

Foram realizados até a terceira semana de Agosto, os círculos de conversa da primeira turma do curso “Capoeira – Educação para a Paz”.

Ministrados por educadores especialistas, foram explorados temas importantes da história e cultura afro-brasileira, tais como: “Pensamento Indígena”, por Augusto Marco, “Capoeira e a ética do Cotidiano”, por Antonio Cardoso, “Oficina de cantigas e toques", por Mestre Pelé da Bomba, “História do Forte de Santo Antônio Além do Carmo”, por Antonietta D’Aguiar, dentre outros que estarão no centro das conversas.

Veja vídeo com trechos das rodas de conversa
video

Construindo Instrumentos Musicais
video

Sempre às sextas-feiras, ao final da aula, uma grande roda de capoeira conduzida por mestres e alunos promoviam ainda mais a integração do grupo.

08/08 - 7º Encontro Cultural e Internacional de Capoeira Mangangá (Evento adiado, com data a definir).

Acontece entre os dias 01 e 20 com ações sociais em vários bairros de Salvador, Região metropolitana e Recôncavo baiano.

No dia 08, das 14 às 18h, será realizado no Forte de Santo Antônio Além do Carmo, um grande debate com representantes de diversos países, a exemplo dos Estados Unidos, Moçambique, México, Austrália, entre outros.

O evento está sendo realizado pela Associação Cultural de Capoeira Mangangá, e os temas abordados serão: “Um olhar sobre a realidade sócio política da capoeira” e “Introdução da Literatura Moçambicana”.

16/08 - IV Festival Internacional Oficina da Capoeira

Dança afro, amostra de vídeos e roda de capoeira feminina, fizeram parte das atividades do IV Festival Internacional Oficina da Capoeira, que foi realizado dia 16 de agosto, das 14 às 17h no Forte de santo Antônio Além do Carmo.

Por iniciativa do Centro Cultural Oficina da Capoeira, o evento teve como objetivo desenvolver conhecimentos físico e mental para a formação do cidadão integrando crianças e adolescentes.

RESULTADOS DE JULHO DE 2008

01 a 31/07 - Aulas do curso "Capoeira - Educação para a Paz"

Capoeiristas participaram dos círculos de conversa do curso “Capoeira – Educação para a Paz”, durante todo o mês de julho.

Os assuntos foram facilitados por educadores especialistas que exploraram temas importantes da história e cultura afro-brasileira, tais como: "Educação para as Relações Étnico-Raciais", por Vanda Machado, “Capoeira: uma Perspectiva de Educação Cidadania e Paz”, por Amélia Conrado, "Aspectos Históricos da Violência Racial e de Gênero" por Rose D´Apresentação e Major Paulo Peixoto, dentre outros que estiveram no centro das conversas.

Sempre às sextas-feiras, ao final da aula, uma grande roda de capoeira conduzida por mestres e alunos promoveram ainda mais a integração do grupo.


19 e 20/07 - III Workshop de Elaboração de Projetos Culturais

O Forte de Santo Antônio Além do Carmo em parceria com a Funceb promoveu, entre os dias 19 e 20 de julho, das 9h às 13h e das 14h às 18h, a oficina de elaboração de projetos culturais, com o objetivo de capacitar artistas, produtores e agentes culturais da capital baiana.

As atividades foram divididas em três etapas: no primeiro dia pela manhã foi realizado a apresentação do conteúdo de maneira teórica, enfatizando o processo de inscrição e listando os principais editais e mecanismos de financiamento da cultura tanto estadual como nacional. À tarde do mesmo dia os participantes formaram grupos de trabalho para elaborar projetos específicos. Nesta ocasião, os instrutores estavam disponíveis para tirar dúvidas. No dia seguinte os projetos foram apresentados e avaliados por todos.

As oficinas tiveram como conteúdo o Manual de Elaboração de Projetos, que também foi disponibilizado no site da FUNCEB (http://www.funceb.ba.gov.br/) para consulta de todos artistas, produtores e agentes culturais que não puderem participar do Workshop.

O projeto é coordenado por Giuliana Kauark da Assessoria de Projetos da FUNCEB, com apoio dos produtores Mayla Pita e Vagner Rocha. A proposta é que o Workshop sirva para ampliar no número de projetos do interior inscritos e contemplados nos editais e mecanismos de fomento à cultura da Fundação e da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia como de outras instituições municipais, estaduais ou nacionais.

Como escrever um projeto

Para Giuliana Kauark, fazer um projeto para a área de cultura não é difícil. “Existem algumas regras. Um bom projeto tem que ser claro, saber justificar sua importância com a demanda do público ou da localidade em que estará inserido e com orçamento baseado em valores reais de mercado”, explica Giuliana que também lembra a importância de saber adaptar o projeto às diferentes formas de financiamento - leis de incentivo, editais ou captação de recursos em empresas da iniciativa privada.

Mais informações: (71) 3117-1492

RESULTADOS DE JUNHO DE 2008

30/06 - Lançamento e aula inaugural do curso “Capoeira – Educação para a Paz”

Uma média de 300 pessoas participou do lançamento e da primeira aula do curso “Capoeira – Educação para a paz”. A aula inaugural, cujo tema era “Quem educa marca o corpo do outro”, foi ministrada pela educadora Fátima Freire.

O curso vai aproximar o caráter dialógico e inclusivo da capoeira a vivências pedagógicas colaborativas como a metodologia do “círculo de cultura”, desenvolvida pelo educador Paulo Freire, pai de Fátima Freire.

Estiveram presentes no evento o Secretário de Cultura do Estado da Bahia, Márcio Meirelles, a representante da Secretaria de Educação, Tatiana Senna, a superintendente da Sudecult, Ângela Andrade, a chefe de gabinete do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural, Emília Gonçalves, a coordenadora geral do projeto “Capoeira – Educação para a Paz”, professora Vanda Machado, dentre outros.

De acordo com o secretário de Cultura, Márcio Meirelles, essa é uma iniciativa de fundamental importância para re-configurar outras formas de educação e de relações entre todos. “Nós sabemos que, historicamente, os dispositivos jurídicos para o povo negro impediram a sua cidadania plena e o acesso aos bens sociais em nosso país”, explica.

No ano de 2008 serão capacitados 80 capoeiristas, em duas turmas de 40 alunos, que assistirão aulas dos 30 módulos do curso, no Forte de Santo Antônio Além do Carmo.



Secretário de Cultura, Márcio Meirelles / Convidados


Momento que os convidados pediram benção aos mestres



18 a 30/06 - Inscrições para o curso "Capoeira - Educação para a Paz"

Entre os dias 18 e 30 de junho, foram cadastrados 59 capoeiristas/educadores para participar do curso "Capoeira - Educação para a Paz".

Serão capacitados neste primeiro momento 40 capoeiristas, orientados por especialistas, em uma carga horária de 160h. As aulas serão realizadas de segunda à sexta-feira das 14 às 18h, no Forte de Santo Antônio Além do Carmo.

O "Capoeira - Educação para a paz" vai contribuir para a inclusão da capoeira no currículo educacional, aproximando o caráter dialógico e inclusivo da capoeira a vivências pedagógicas colaborativas.

Por iniciativa da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia – Secult, o curso considera a capoeira pela sua importância na educação de sujeitos dialógicos, solidários e coletivos. A perspectiva é contribuir para a aplicação das leis 10.639/03 e 11.645/08 na implementação das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e cultura Afro-brasileira, Africana e Indígena.

01 a 30/06 - Exposição: Carybé e Verger


Estavam disponíveis para visitação na Galeria dos Mestres do Forte de Santo Antônio Além do Carmo durante todo mês de Junho, 15 obras do artista Hector Julio Páride Bernabó, mais conhecido como Carybé e 16 fotografias de Pierre Verger.

As imagens simbolizam a união de uma grande amizade que perdurou por 50 anos entre esses dois grandes artistas. Um francês e outro argentino, os mesmos se encontram na Bahia, na década de 40. Parceria essa que proporcionou a preservação e divulgação da memória cultural afro-baiana.

Outros momentos dessa amizade estão relatados no livro “Carybé e Verger – Gente da Bahia”, da série Entre Amigos da Fundação Pierre Verger em parceria com a empresa Odebrecht.



Carybé e Verger / Obras dos artistas

RESULTADOS DE MAIO DE 2008

31/05 - 5ª Festa de Angola

O evento foi realizado pelo Centro de Cultura da Capoeira Tradicional Bahiana com a participação de Mestres e alunos de capoeira

Programação:

14:00 Exibição de vídeo – Academia de Mestre Pastainha e CCCTB;
15:30 Entrega de Certificados e Palestra;
16:00 Aula prática de Capoeira angola tradicional (conjunto de seqüências tradicionais);
16:30 Roda de Capoeira – Bola Sete e alunos;
17:00 Roda de Mestres;
18:00 Encerramento – Samba de roda do Recôncavo – Mestre Pelé da Bomba.


29/05 - Lançamento do Livro: "Carybé e Verger – Gente da Bahia"

O primeiro livro da série Entre Amigos da Fundação Pierre Verger em parceria com a empresa Odebrecht foi lançado na galeria de fotos do Forte de Santo Antônio Além do Carmo, às 19h do próximo dia 29.

O livro “Carybé e Verger – Gente da Bahia” conta a trajetória da amizade de 50 anos desses dois grandes artistas, parceria que proporcionou a preservação e divulgação da memória cultural afro-baiana.

Estiveram presentes na celebração personalidades da sociedade baiana, a exemplo da esposa e filha de Caribé, Nancy Caribé e Solange Caribé, Fátima Mendonça - esposa do Governador do Estado, Márcio Meirelles - Secretário de Cultura, Mario Cravo Neto - Artista Plástico, Mabel Velloso - Escritora, Gilberto Sá - Fundação Odebrecht, Tati Moreno - Artista Plástico, Caco Monteiro - Ator, entre outros.

Durante o evento os convidados desfrutaram da exibição de 16 trabalhos de Carybé e 15 fotografias de Verger, além da roda de capoeira do grupo de crianças da Fundação Pierre Verger.


Exposição na Galeria dos Mestres


Caco Monteiro e Márcio Meirelles / Família de Caribé

17/05 - “Capoeira de Saia”

O Forte de Santo Antônio Além do Carmo sediou o evento Capoeira de Saia - Programa de Capacitação em Capoeira, organizado por um grupo de capoeiristas - profissionais e praticantes. A capacitação aconteceu no dia 17/05 das 08h30 às 20h.
O Capoeira de Saia será respectivamente executado em três edições: 2008, 2009 e 2010, com perspectiva de abrangência mundial. As inscrições serão gratuitas e feitas no dia e local do evento, das 07h às 08h.
Promover a ampliação das informações para as profissionais da área, discutir as contribuições dos diversos campos do conhecimento no processo de ensino-aprendizagem e desenvolver propostas que venham melhorar a qualidade no ensino da capoeira, é o objetivo do evento. Além do compromisso principal de promover o fortalecimento da participação da mulher na capoeira, possibilitando uma troca maior entre as instituições culturais, as discussões de gênero, relação e contribuição no desenvolvimento histórico e social da capoeira, ampliando o nível de informação das profissionais e praticantes e ainda o aprimoramento técnico-teórico das mesmas.

Programação:
08:00 Conferencia de Abertura
08:30 Palestra 1 - Trajetórias e conquistas das mulheres no cenário baiano;
Facilitadora Sra.Ubiraci de Jesus (Fórum Nacional de Mulheres Negras) ;
09:10 Palestra 2 - Ser capoeira ontem e hoje: mudanças no campo da formação;
09:50 Café da manhã;
10:00 Palestra 3 - Para além dos Mestres Bimba e Pastinha: mestres baianos que fizeram história;
Facilitador: Prof. Dr. Pedro Abib (UFBa);
10:50 Mesa redonda _ A profissionalização da mulher na capoeira: realidades e desafios
Mediador: Mestre Romeu;
12:00 Almoço;
13:00 Oficina de instrumentos: Mestre Lua Rasta (Atelier Percussivo);
14:00 Oficina “Capoeira Angola no jogo da educação”: Mestre Janja (N’zinga);
15:00 Lanche;
15:30 Oficina “Capoeira Regional no jogo da educação”: Mestre Nenel (FUMEB – Fund. Mestre Bimba);
16:30 Oficina de Dança Afro: Prof. Dr. Amélia Conrado (UFBa);
17:30 Roda Oficial do evento homenageando Grandes Mestres da Bahia;
18:30 Projeção do Filme “Memórias do Recôncavo: Besouro e outros Capoeiras” produzido pelo cineasta, musico e professor da UFBa, Pedro Abib;
19:30 Coquetel de encerramento e apresentações culturais (Samba de Roda de Santo Amaro – Primeiro do Samba e Gueguel / Puxada de Rede – FUMEB).


Ubiraci de Jesus / Nalvinha, Mestres de Capoeira e Vanda Machado


Organizadoras do evento

RESULTADOS DE ABRIL DE 2008

03/04 - Jantar Cultural do 5º Congresso GIFE sobre Investimento Social Privado

O jantar com show do bloco Ilê Ayê, gratuito para os participantes do congresso, aconteceu a partir das 20h30 do dia 03/04, como parte integrante da Programação do Evento. Veja a programação completa do congresso no site http://www.gife.org.br/.



Banda Ylê Ayê agita a festa


Ex - jogador de futebol Ray / Salão central da festa


26/04 - I Encontro de Capoeira da Associação Internacional de Capoeira Angola Corpo e Movimento




I Encontro de Capoeira da Associação Internacional de Capoeira Angola Corpo e Movimento foi um Campeonato Aberto de Duplas de capoeiristas, representando seus respectivos grupos. O evento teve como objetivo resgatar, promover e estimular a arte e a cultura da Capoeira entre mestres, alunos, associados, simpatizantes, pesquisadores e a sociedade, além de valorizar a cultura da capoeira através dos seus praticantes no seu dia-a-dia, em uma abordagem desportiva, cultural e educacional.
Participaram do Campeonato capoeiristas das duas modalidades – Angola e Regional, com faixa etária de 13 aos 18 anos, inscritos através dos telefones: (71) 8126-5624 / 8174-3756 – Mestre Angola. Na ocasião, grandes Mestres da Capoeira foram homenageados!
O evento aconteceu no dia 26/04, das 08h às 16h30.

RESULTADOS DE MARÇO DE 2008

30/03 - I Capo Bingo

Capoeiristas, amantes da capoeira e integrantes da comunidade estiveram presentes no Forte Santo Antônio Além do Carmo durante o I Capo Bingo. O evento, organizado pela Associação Jequitibá Capoeira, teve como objetivo angariar fundos para a manutenção do projeto social Sementes de Jequitibá. O projeto funciona atualmente na Escola Municipal Enock Amaral, em Lauro de Freitas, e atende a cerca de 50 crianças, de 07 a 14 anos, com aulas de capoeira de graça. Durante o Bingo foram sorteados berimbaus, atabaques, pandeiros, agogôs, dobrões, além de CDs e DVDs.

Em reuniões realizadas no Forte, durante o mês de março, com a equipe de coordenação do "Capoeira: Educação para a Paz", mestres de capoeira e capoeiristas envolvidos com o projeto, foram definidos os critérios de Seleção de alunos do curso. O aluno deve:

  1. ser indicado por um mestre reconhecido pela comunidade capoeirística;
  2. ter participação ativa na comunidade em atividades ligadas à capoeira e/ou educação;
  3. assumir o compromisso de atuar como capoeirista educador na comunidade de moradia;
  4. dispor do turno vespertino com dedicação exclusiva ao curso.

RESULTADOS DE FEVEREIRO DE 2008

O Forte de Santo Antônio Além do Carmo e a Superintendência de Cultura (Sudecult) promovem, este ano, o primeiro curso ‘Capoeira – Educação para a Paz’ com o objetivo de potencializar a difusão da capoeira como patrimônio imaterial através da formação de capoeiristas-educadores.

A idéia do curso nasceu a partir da necessidade de conceber e operacionalizar políticas públicas voltadas para a valorização da ancestralidade. O curso pretende ainda capacitar o capoeirista-educador com ênfase no entendimento da matriz cultural africana e indígena, objetivando a inserção deste conhecimento na Educação das Relações Étnico Raciais, além de propiciar o reconhecimento e a valorização do patrimônio material e imaterial incluindo manifestações culturais, feiras, festas, celebrações, lugares, saberes e fazeres, que funcionam como princípios para a construção da identidade, auto-estima e convivência solidária.

A meta é capacitar 140 pessoas em quatro turmas de 35 participantes oriundos de diferentes bairros e escolas de capoeira de Salvador e Região Metropolitana para atuarem como capoeiristas-educadores. Com isso, será possível que cada um gere a multiplicação dos conhecimentos adquiridos em suas comunidades e escolas da rede de ensino.

O curso terá um total de 208 horas, com dez módulos teóricos e três práticos, visita técnica e estágio supervisionado. Os módulos práticos, que incluem as oficinas de capoeira angola e capoeira regional, serão ministrados por mestres consagrados na Bahia e no exterior, a exemplo de Mestre João Pequeno, Mestre Moraes, Mestre Curió, Mestre Nenel, Mestre Bamba e Mestre Itapuan.

Os critérios para a seleção dos candidatos estarão no blog em breve.

PROGRAMAÇÃO DE MARÇO DE 2008

O Forte de Santo Antônio Além do Carmo, monumento cuja gestão está vinculada ao IPAC - Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural do Estado da Bahia, divulga a programação de eventos e atividades que acontecem no mês março de 2008. Devido à demanda de novos eventos neste período, os dados estão constantemente sendo atualizados. Segue abaixo a programação:

Março – 2008


27/03 a 30/03 - "Capoeira e Estado no Pé do Berimbau" (*)

O Forte de Santo Antônio Além do Carmo será sede das oficinas e palestras do GCAP de 27 a 30 de março. A abertura do evento, intitulado “Capoeira e Estado no Pé do Berimbau”, será na quinta-feira, às 19 horas. Na ocasião será realizada a palestra “O jogo na roda e o jogo político: a capoeira em defesa da cidadania” com o Mestre Itapoan e Mestre Moraes. Na sexta e no sábado, as oficinas serão pela manhã, das 9:30 às 11:30, com aulas de movimento, e pela tarde, às 14 horas, com aulas de ritmo. No fim da tarde, serão realizadas rodas de capoeira das 16:30 às 18:30. Na sexta-feira, pontualmente às 19, tem a apresentação da palestra “Cultura e poder político no Brasil nos anos 30”. No sábado, neste mesmo horário, tem a atividade “Papoeira: reflexões sobre a temática do evento”. As oficinas terminam no domingo, com uma roda de encerramento aberta a visitantes a partir das 9 horas. Inscrições podem ser feitas na sede do GCAP ou pelo telefone 33147778.
* O evento foi adiado, ainda com data indefinida.

30/03 - I Capo Bingo

Capoeiristas, amantes da capoeira e integrantes da comunidade estarão presentes no Forte Santo Antônio Além do Carmo para a realização do I Capo Bingo. O evento, organizado pela Associação Jequitibá Capoeira, tem como objetivo angariar fundos para a manutenção do projeto social Sementes de Jequitibá. O projeto funciona atualmente na Escola Municipal Enock Amaral, em Lauro de Freitas, e atende a cerca de 50 crianças, de 07 a 14 anos, com aulas de capoeira de graça. Durante o Bingo serão sorteados berimbaus, atabaques, pandeiros, agogôs, dobrões, além de CDs e DVDs. Em seguida teremos uma roda de capoeira do Mestre Daiola que acontecerá na Praça Barão do Triunfo, em frente ao Forte. Este será um momento de integração com a comunidade do bairro do Santo Antônio.

RESULTADOS DE JANEIRO DE 2008

28/01- Capoeira: Forte na Mídia Nacional

O Forte de Santo Antônio Além do Carmo recebeu a visita da equipe de Rede da TV Bahia, responsável pela produção de reportagens para os telejornais da Rede Globo. A repórter Patrícia Nobre entrevistou o Mestre Bola Sete em matéria exibida na quinta-feira, 31 de janeiro, no Jornal Hoje*, às 12h15. A reportagem versou sobre a capoeira, tema do carnaval deste ano.

As gravações prosseguiram com a apresentação do grupo do mestre Bola Sete


O Forte de Sto Antônio além do Carmo já havia acolhido neste mesmo mês, a equipe da TVE, apoiando a produção de diversos trabalhos. Dentre eles, gravações com a Orquestra de Berimbau, entrevista com a doutora Vanda Machado e rodas de capoeira com o Mestre Curió. Os programas futuramente serão exibidos pela emissora e, na oportunidade, informaremos a programação no blog.


Orquestra de Berimbaus em cena

Parceria FORTE: IPAC, IRDEB (TVE), CAPOEIRA.

*A reportagem, que seria exibida no Jornal Hoje, foi reprogramada para o Jornal das Dez, da Globo News, apresentado por André Trigueiro, Carlos Monforte e Mônica Waldvogel e que vai ao ar às 22 horas.

25/01 – “Linguagem da Malandragem”

O XIX Evento da Escola de Capoeira Angola Irmãos Gêmeos de Mestre Curió abriu a programação 2008 no Forte. Dezenas de capoeiristas baianos se reuniram no dia 25 para uma roda de Capoeira Angola. A apresentação fez parte da série de atividades previstas para o XIX Evento que começou no dia 21, com a realização de oficinas de Capoeira Angola, no Pelourinho.

24/01 e 27/01 - I Encontro Internacional de Capoeira - Capoarte

O primeiro encontro internacional da Associação de Capoeira Capoarte reuniu, no Forte de Santo Antônio Além do Carmo, todos os membros da Associação de Capoeira Capoarte do Brasil e do exterior. Na quinta-feira, 24, teve workshops com o Mestre Boca Rica. No último dia do evento, domingo, 27, ocorreu uma apresentação da história da Associação e de Maculelê, além da realização de rodas, batizados, trocas de cordas, formaturas e a presença de contramestres, encerrando com uma homenagem ao Mestre Boca Rica.

28/01 a 31/01 – III Encontro Internacional de Capoeira e Manifestações Afro-culturais – GINGA MUNDO

O Forte Santo Antônio Além do Carmo sediou a abertura de um dos mais importantes eventos de capoeira do mundo: o III Encontro Internacional de Capoeira e Manifestações Afro-culturais – GINGA MUNDO. A largada para a edição 2008 aconteceu no dia 28 de janeiro com um café da manhã e contou com a presença de autoridades e dos maiores mestres de capoeira do estado. Além do Forte, o Pelourinho e o Terreiro de Jesus também sediaram o evento. Durante o encontro foram apresentadas manifestações culturais e folclóricas advindas da capoeira e difundidas enquanto esporte, cultura e meio de sobrevivência